Pular para o conteúdo

Projeto voltado à inovação tecnológica do Itaú mira expansão e abre sede no Uruguai

“Nossa chegada ao Uruguai não apenas é uma expansão de espaço, mas um aumento nas oportunidades de curadoria, conexão, negócios, acesso a talentos, novas tecnologias, capital por meio dos fundos de venture capital, entre inúmeras outras”, afirma em nota o CEO do Cubo, Paulo Costa.
Com a evolução do setor e a dificuldade de grandes empresas em fidelizar clientes e mantê-los engajados, a startup expandiu a sua atuação para o mercado de loyalty.
Com presença em 14 estados, a startup busca utilizar os ativos de mídia da afiliada da Globo em Santa Catarina para conquistar mais de 50 franqueados no estado até 2025.
Ter uma proposta de valor clara e um plano de negócios robusto pode atrair o interesse de fundos de venture capital e outros investidores internacionais.
Da redaçãoi Da redação https://istoedinheiro.com.br/autor/da-redacao/ 22/07/2024 – 10:53 Para compartilhar: Copie a URL: Copiar Levantamento da startup Swiss Capital, que monitora de construções de imóveis comerciais e residenciais em todo o país, mostra que atualmente, 95,21% das obras estão abaixo de 50% concluídas enquanto que, somente 4,79% estão mais da metade prontas.
“O assunto ganhou bastante destaque, pois o país lidera a inovação com a moeda digital do Banco Central, o Drex.
A startup Qual é Boa, com 3 mil usuários, é um dos primeiros “filhotes” do Inteli, iniciativa criada em 2019 pelos banqueiros para ajudar a diminuir a carência de profissionais de tecnologia no País.
A startup Qual é Boa, com 3 mil usuários, é um dos primeiros “filhotes” do Inteli, iniciativa criada em 2019 pelos banqueiros para ajudar a diminuir a carência de profissionais de tecnologia no País.
A startup Qual é Boa, com 3 mil usuários, é um dos primeiros “filhotes” do Inteli, iniciativa criada em 2019 pelos banqueiros para ajudar a diminuir a carência de profissionais de tecnologia no País.
Mandu se propõe a ser um “ombro amigo por assinatura” A plataforma Mandu não tem a intenção de substituir profissionais de saúde mental, mas sim complementar o atendimento psicológico, como destaca Thiago Vigliar, também cofundador da startup.